Nesses anos todos assessorando e contribuindo para o crescimento de várias empresas, observo situações que alguns empresários ignoram para chegar a resultados mais efetivos:

Ter um processo constante e escalonável para obtenção de oportunidades de vendas.

É isso mesmo, percebo a falta de um processo constante e escalonável nas empresas. Os procedimentos que encontrei antes de implantar um processo constante e escalonável nos clientes atendidos são de um modo geral os tradicionais com pouca eficiência. Às vezes, nem procedimentos simples têm. Hoje, é preciso estar a par das novas tecnologias e do novo comportamento do consumidor devido internet.

 

Porque ter um processo para gerar oportunidades de vendas no negócio.

Todo negócio precisa de vendas e faturamento para crescer e para isso é preciso gerar oportunidades. Ter um processo planejado que promova esse objetivo e consiga as oportunidades, nas quantidades necessárias, aumentará as chances de fechar vendas e conquistar clientes para o negócio.

Além disso, conforme o processo é aprimorado, mantendo a sua constância de oportunidades, ele poderá ser escalonável de acordo com os resultados obtidos para um período, digamos anual.

 

Aumente suas vendas obtendo conversões com nosso método de otimização do Google Adwords DIS!

Nosso método coloca seus produtos ou serviços diante de quem quer comprar e obtém resultados de conversão e vendas para o seu negócio.

DIS Google Adwords

 

 

 

Quais as vantagens de usar um processo de geração de oportunidades de vendas.

A principal vantagem em ter um processo alinhado é impulsionar as vendas de forma a conseguir recursos constantes para o negocio crescer.

O Custo de Aquisição por Cliente (CAC) tende a diminuir ao longo do processo de acordo com os resultados alcançados.

A Empresa começa a ser mais conhecida conquistando autoridade.

O Retorno sobre Investimento (ROI) aumenta durante o processo de acordo aos resultados obtidos.

 

O que é preciso para criar um processo e implantar no seu negócio.

Será preciso preparar uma série de etapas para a montagem do processo.

Primeiramente montar um Avatar, ou seja um perfil, baseado nos seus principais clientes para entender bem suas necessidades e seus problemas.

Segundo, entender como é a jornada de compras do seu Avatar. Alinhar os seus produtos ou serviços dentro da jornada, para saber como eles resolverão os problemas do cliente.  Lembre-se que cada um pode estar em momentos diferentes na jornada de compras. Basicamente temos quatro etapas:

  • Aprendizado e descoberta,
  • Reconhecimento do problema,
  • Consideração da solução,
  • Decisão da compra.

Até a decisão da compra por seu produto ou serviço, será preciso ajudar o seu futuro cliente e nutrir com informações e mostrar porque a sua solução é a melhor para ele.

Basicamente o processo trabalha com um funil de vendas, no qual você atrai o visitante, faz ele se converter em um lead que estará interessado no que você tem a dizer e oferecer. Inicia um relacionamento nutrindo com informações e soluções para seu problema até o momento da venda propriamente dita e o transforma em um cliente.

Conclusão

Em resumo, quanto mais pessoas puder atrair para o seu negócio, mais chances de criar oportunidades você vai ter para vender a pessoas interessadas no que tem a oferecer, seja produto ou serviço.

Pense sobre seu negócio, monte um Avatar para sua referência e comece a atrair visitantes para se tornarem clientes e fazer seu negócio crescer.

 

 

Quer receber recomendações personalizadas para o seu negócio, solicite aqui!

Continue sua leitura e leia esse artigo que selecionei para você!

O que é Inbound Marketing, essa estratégia matadora!


Paulo Di Santoro

Profissional com mais de 30 anos de atuação na área de criação, planejamento, marketing e propaganda. Possuí certificação no Google Adwords. Atualmente a frente da DIS Propaganda para o atendimento de seus clientes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhar2
+1
Compartilhar
Twittar
2 Compart.